YouTube como fonte de informação sobre a dengue

Em 2012 o YouTube comemorou 7 anos de serviços prestados, se consolidando como o maior site de compartilhamento de vídeos do planeta! Em comemoração aos 7 anos, o Blog Oficial do YouTube publicou uma postagem especial e divulgou alguns número da plataforma, como:  60 Horas de vídeos são enviados a cada minuto para o site; Mais de 4 bilhões de vídeos são vistos por dia; Mais de 3 bilhões de horas de vídeos são assistidas a cada mês no YouTube; Em 2011, o YouTube teve mais de 1 trilhão de visualizações; A versão mobile recebe mais de 600 milhões de visualizações dia, só em 2011 esse tráfego triplicou; Sem falar nos altos número de compartilhamento dos vídeos pelas redes sociais Facebook e Twitter.

Com crescimento tão grande e variedade de conteúdo cada vez maior, começam a surgir estudos sobre o uso desse canal para fins educacionais e mesmo para promoção da saúde. Neste último caso, alguns autores começam a propor análises do YouTube como fonte de informação em saúde. Inspirado nos trabalhos (listados no fim da postagem) desses autores resolvi desenvolver meu primeiro trabalho sobre o YouTube, e como questão na saúde, escolhi uma endemia “mal resolvida”, a dengue.

DengueYouTube

O trabalho está em fase inicial, sendo desenvolvido no Grupo de Pesquisa “Tecnologias de Informação em Saúde” da Universidade Federal de Alagoas, com as colaborações do Esp. Bruno Felipe Melo Silva (@brunovisck) e da Dra. Francisca Rosaline Leite Mota (líder do grupo). Os resultados “ultra” parciais podem ser vistos na imagem acima. O trabalho foi submetido e aceito para discussão na “I Conexão Internacional de Saúde e (Ciber) Cultura: Práticas e ações culturais nas Redes” rolando na rede até dia 15 de dezembro de 2012.

Acesse, discuta e compartilhe o trabalho “O mosquito em foco: a representatividade da dengue no YouTube” com interessados no assunto.

Nos ajude a divulgar! E aproveite para conhecer outros trabalhos submetidos.

– –

1) Vance, Karl; Howe, William; Dellavalle, Robert P.. Social Internet Sites as a Source of Public Health Information. Dermatol Clin, n.27, p.133–136, 2009.

2) Keelan J, Pavri-Garcia V, Tomlinson G, Wilson K. YouTube as a source of information on immunization: a content analysis. JAMA. 298(21), p.2482-4, Dec 5.2007

3) Awori J. Hayanga; Heather E. Kaiseonr. Medical Information on YouTube. JAMA. 299(12), p. 1424-1426., 2008.

4) Campbell, N; Ogilvie, S.; Gerrand, C. Youtube as a source of information about primary bone tumours. Ann. R. Coll. Surg. Engl. (Suppl), 94, p. 228–31, 2012.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s