Ciência aberta e altmetria na Amétrica Latina #LATmetrics

A primeira edição do LATmetrics – Altmetria e Ciência Aberta na América Latina ocorreu na última semana de novembro. O evento internacional foi realizado no Núcleo de Biomassa da Universidade Federal Fluminense (UFF) e como proposto promoveu o debate sobre o uso de métricas alternativas para a circulação da ciência e práticas científicas abertas no território latino-americano.

Além de mesas redondas, palestras e apresentação de comunicações orais e posters o LATmetrics contou com workshops como o de introdução ao OJS 3.1 com @DiegoAbadan, sobre uso prático da altmetria explorando possibilidades de pesquisa com as plataformas Dimensions e Altmetric com @herrison e @RouhiRoo e sobre podcasts na ciência. O evento foi definitivamente um fórum privilegiado para o debate da ciência aberta que queremos para a América Latina bem como para refletirmos seus aspectos de infraestrutura, internacionalização, avaliação e impacto frente aos desafios e constantes ataques à ciência.

Tive oportunidade de coordenar a mesa sobre “Mesa: Desafios das políticas públicas para a promoção da ciência e tecnologia na América Latina” com uma rica discussão tendo como foco o papel de instituições de pesquisa, órgãos de fomento, bem como de empresas provedoras de dados.

Quanto às comunicações orais, apresentei o trabalho “ASPECTOS CONVERSACIONAIS DO TWITTER COMO CONTEXTOS PARA OS ESTUDOS ALTMÉTRICOS” e colaborei nos trabalhos “UM ESTUDO ALTMÉTRICO DAS TESES E DISSERTAÇÕES DA UFMG” com Belkiz Costa e Profa Marlene Oliveira – UFMG, “IMPACTO ALTERNATIVO E TRADICIONAL DE PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA BRASILEIRA DE ACESSO ABERTO” com Juliana Fachin (@julifachin), Elisabete Werlang e Profa. Ursula Blattmann – UFSC ( @blattmann), e “REVISÃO POR PARES (ABERTA): PRESENÇA DE PARECERISTAS LATINO-AMERICANOS NO PUBLONS E CARACTERÍSTICAS DE SUAS REVISÕES” com a Patrícia Pedri – UFAL ( @patriciapedri).

Os temas e abordagens desses trabalhos me fazem lembrar de uma seção deste blog que eu costumava manter antigamente que se chamava “Eu queria ter um(a) orientando(a) assim” e na verdade mostram que eu já tenho e que essas (co)orientandas me matam de orgulho por sinal.

Confira alguns vídeos disponibilizados na página do LATmetrics no Facebook e acesse os anais do evento aqui.

Leia também o post publicado por Juan Pablo Alperín (@juancommander), do ScholCommLab, e outro post da Andrea do Nascimento (@deiafix), pesquisadora e docente da UNIRIO e UFF.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s